Sociedade Cultural e Religiosa Ilé Asé Bàbá Òlòrìgbìn

Religião











O e-book "A força da fé" reúne artigos que, em diferentes manifestações religiosas, analisam a religiosidade popular brasileira como espaço de existência, resistencia e resiliência. A obra se divide em três unidades: (1) festas, representações e o lúdico na religiosidade popular brasileira, (2) expressões da fé na atualidade e (3) tradições, resistência e desafios atuais, em que pesquisadores do tema apresentam os aspectos que dão título ao livro a partir de pesquisas que levaram em conta algumas das  diversas religiões professadas no Brasil.
















O presente trabalho resulta das atividades de estudos de um Grupo de Trabalho formado por professores dos cursos de Geografia e Pedagogia do Instituto de Ciências Humanas do Pontal (Universidade Federal de Uberlândia) e Mestres de Saberes integrantes da comunidade de terreiro Ilè Àse Tobi Babá Olorigbin, localizada em Ituiutaba, MG. O GT (registro SIEX nº. 19975) foi montado na forma de um projeto de extensão, talvez com futuros desdobramentos em práticas de ensino, pesquisa e extensão da UFU. Como primeiro resultado, apresentamos a reunião de 100 pontos cantados nesse livro, para que a memória coletiva seja, pelo menos em parte, protegida. Para facilitar o acesso dos leitores às letras dos pontos, dividimos o trabalho em 5 unidades. Na primeira, inserimos os pontos de abertura de trabalhos, de encerramento, de defumação, assim como de firmação energética do ambiente sagrado. Na segunda unidade, inserimos as cantigas que louvam os Orixás (divindades africanas) e na terceira, as toadas em homenagem à linha dos caboclos, caboclas, vaqueiras e boiadeiros. Por sua vez, na quarta unidade, inserimos os pontos de Pretos Velhos e Pretas Velhas, assim como os que são entoados em homenagem às crianças. Na quinta unidade, elencamos os pontos cantados de Exus, Pomba-gira e todos os demais trabalhadores da Umbanda que vibram no que genericamente chamamos de “povo da rua”.












































O e-book Narrativa da fé: tradições religiosas, ancestralidade e resistência no Brasil contemporâneo apresenta o tema da Religião tomando como objeto de análise diversas manifestações religiosas de distintas correntes, analisando-as como manifestações de resistência e preservação da cultura, a partir de conceitos como tradição e ancestralidade.




Essa obra faz parte das comemorações do Mo kànlélógún (21 anos de iniciado) do autor Anderson Pereira Portuguez e tem  por objetivo reunir algumas pequenas histórias que servem de base para se refletir sobre os processos educativos no âmbito das casas religiosas de matriz afro-brasileira.
As histórias - dotadas de licença poético-literárias, todas fictícias - são contos inspirados em vivências do autor. Não são itãns de Ifá e foram produzidos com o objetivo de provocar reflexões sobre o que se aprende no processo formativo dos religiosos enquanto novos seguidores da Umbanda e do Candomblé. 
A obra procura unir a tradição das histórias de terreiro com a ilustração. As histórias - produzidas por seu autor Anderson Pereira Portuguez - trazem conceitos religiosos, vocábulos e fragmentos lexicais de antigos dialetos africanos, valores religiosos e traços da visão de mundo dos povos de terreiro. As ilustrações de Iago de Paula Barbosa trazem representações imagéticas de uma África abrasileirada, ou seja, mostra como África é descrita nas histórias como ela é imaginada a partir dos relatos perpetuados no espaço sagrado.

*Sugestão: Para melhor desfrutar do conteúdo visual do livro, recomendamos lê-lo no modo de exibição Duas Páginas (Two Page View) 







Este livro traz uma extensa lista de vocábulos e seus significados, que são utilizados cotidianamente nas mais diversas casas religiosas de matriz afro-brasileira.  Para tanto, a autora realizou levantamentos documentais, bibliográficos e coletou os significados dos termos ora apresentados em diversas templos localizados, sobretudo, na Região  Metropolitana da Grande Vitória, ES. 

Os interessados em adquirir a versão impressa da obra acessar o LINK DO LIVRO


O livro traz uma série de ilustrações, quadros e fotografias que foram elaborados para enriquecer os temas abordados deixando-os mais compreensíveis para os leitores pouco familiarizados com as religiões de matriz afro-brasileira. As imagens que são de nossa autoria foram apenas identificadas pelos nomes das mesmas, enquanto as que tomamos emprestadas de outros autores foram devidamente citadas e referenciadas. Do ponto de vista acadêmico, a obra foi embasada em leituras diversas, análise documental, experiências vividas em terreiros, trabalhos de campo e no registro de opiniões de autores consagrados da Geografia e de outras ciências sociais. A grade conceitual que utilizamos apresenta um vasto leque de termos que acreditamos serem relevantes para o entendimento da religiosidade afro-brasileira. Do ponto de vista religioso, o livro aporta entendimentos adquiridos ao conhecer as práticas ritualísticas de diversos terreiros localizados, sobretudo, nos Estados do Espírito Santo, Minas Gerais, Goiás, Bahia, São Paulo e Rio de Janeiro. Traz, inclusive, ensinamentos aprendidos com os “mais velhos”, que dão ao leitor uma ideia mais clara de como pensam e agem os religiosos que frequentam as casas de axé.



O livro "Pedro, o menino umbandista", trata-se de um tema importante: intolerância religiosa nas escolas. A obra é destinada ao público infantil, foi escrita pela doutrinadora umbandista Maria Izabel Carvalho Pereira, com ilustrações de alguns alunos do 3o ano do CAIC Ituiutaba, sob orientação da Profa. Dulcinéia Gabriela de Medeiros. Participou do projeto a Prof. Dra. Mical Marcelino, editora chefe da Barlavento e professora do curso de Pedagogia da FACIP/UFU.





O presente livro relata a trajetória de fundação e consolidação da Sociedade Cultural e Religiosa Ilè Alaketu Àse Babá Olorigbin. Trata-se de um registro memorial, redigido para comemorar o 3º ano de fundação da instituição, que desde 2013 vem propagando o culto aos Orisás em terras ituiutabanas, além de empreender ações de responsabilidade social em Ituiutaba, MG. 

A obra reúne capítulos escritos por pesquisadores e membros da Instituição e tem como propósitos: a) registrar a memória da organização; b) mostrar o panorama das religiões de matriz afro-brasileira em Ituiutaba; c) relatar a trajetória dos fundadores do terreiro, em especial a do seu Babalorisá; d) apresentar os resultados já alcançados pelos projetos sociais do terreiro, em especial o “Projeto Plantando Axé”, criado para ampliar as relações do grupo religioso com as comunidades de seu entorno.

O livro traz o seu regimento em apêndice, que acreditamos ser importante fonte de estudos e orientação de conduta para seus novos membros. É, portanto, um documento de grande importância para os novos membros da Sociedade e para interessados em conhecer a dinâmica de funcionamento da casa. 

Desejamos que esse seja o primeiro de muitos livros da Organização, que entende que as casas de matriz afro-brasileira necessitam ter suas memórias registradas, pois há nos meios jornalístico e acadêmico, um grande silêncio sobre nossas tradições e visão de mundo. É chegada a hora de falarmos de nós mesmos, de nossos feitos e de nossas trajetórias para que, pelo menos entre nós, a história seja valorizada e registrada. 



A obra ora apresentada foi organizada a partir de diferentes olhares sobre a religiosidade popular brasileira. Os primeiros olhares, presentes na unidade 01, consistem numa variedade de textos cujo eixo principal e norteador consiste, fundamentalmente, em uma melhor compreensão de temáticas das religiões de matriz africana no Brasil.  Espera-se, assim, a partir da leitura destes textos, que o leitor possa abraçar a diversidade do campo religioso brasileiro em uma de suas dimensões mais ricas e complexas. Avançando ainda mais o olhar para o campo religioso brasileiro, a unidade 02 têm, como temática principal, a discussão acerca da falácia do estado laico.  Nesta unidade, os textos buscam discutir a defesa da liberdade de crença no Brasil, bem como a necessidade do respeito a diversidade religiosa em nosso país. A unidade 03 tem, como objeto principal, a discussão acerca das relações entre a religião e a educação no contexto brasileiro, em geral, e, mais especificadamente, das religiões de matriz africana em específico.  Espera-se, aqui, que os textos lancem luzes acerca dos desafios e possibilidades postas na relação entre a escola e a religião, especialmente no que tange ao papel do professor. A unidade 04 deste livro caminha em direção a uma melhor compreensão das interlocuções entre o sagrado e as festas populares brasileiras.  Contemplando textos que abarcam tanto festas religiosas católicas quanto de matriz africana, a unidade busca oferecer ao leitor, alguns olhares sobre a dinâmica e a especificidade de tais manifestações culturais em nosso país. Por fim, a unidade 05 apresenta alguns olhares de temáticas relacionadas as religiões de matriz judaico-cristã.  Perpassando uma variedade de temas como, por exemplo, as relações entre mídia, imigração e religião, a unidade busca encaixar algumas peças deste rico e complexo campo religioso brasileiro.


Neste pequeno livro, buscamos descrever a trajetória da mais antiga casa de Umbanda ainda em funcionamento no município de Capinópolis, MG. Nosso propósito foi descrever os principais acontecimentos que deram identidade à trajetória de resistência e preservação da ancestralidade da comunidade mediúnica Centro de Recuperação e Renovação Espírita Tenda de Iemanjá. Trata-se de um Terreiro de Umbanda organizado de forma bastante tradicional, que guarda elementos típicos das práticas religiosas populares da primeira metade do século XX. O pequeno templo de origem familiar, funciona há aproximadamente 70 anos na cidade de Capinópolis. Encontra-se hoje em sua terceira gestão e atende a numerosa assistência que aflui semanalmente para as seções de consultas e passes com Pretos Velhos e demais entidades espirituais pertencentes ao espectro de trabalhadores da Umbanda.

3 comentários:

  1. Esclarecedor, não somente para as crianças. Parabéns por contribuir para minimizar a intolerância por meio deste livro. Regina Moura.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nós a Equipe Barlavento agradecemos pelo seu comentário.
      Desfrute sempre das nossas obras gratuitas.
      Curta e Compartilhe!

      Excluir
  2. Maravilha estava ansiosa para ler essas obras, principalmente Meu povo de fé.

    ResponderExcluir